Arquivo da tag: bebe com queimaduras

A verdade sobre o Bebê com queimaduras no Rosto

Pequena polonesa ferida em incêndio

O mais recente Hoax (Boato) que surgiu no Facebook é sobre a foto de uma garotinha com o rosto queimado, conforme a foto ao lado

O mais interessante é que essa mensagem apareceu no Facebook, mas circula na internet a 6 anos, ou seja, a menina esta bem diferente da foto e provavelmente não precisa mais dos auxilios das pessoas.

A principal mensagem que aparece no Facebook é a seguinte:

Boato que circula no Facebook

Boato que circula no Facebook

E tem a seguinte descrição:

“Esta bebeziha sofreu queimaduras gravíssimas no corpo todo, necessita de ser operada mas seus pais não tem dinheiro. O Pedido é para repassarem para o maior número de pessoas, pois cada mensagem enviada recebem 0,03 euros.”

A mensagem é realmente comovente, se não fosse em parte falsa. A menina da foto foi realmente queimada em um incêndio, uma vítima. Ela ficou realmente hospitalizada e sua família não tinha dinheiro para tratá-la, então um programa de televisão da Polônia (sim, ela é Polonesa) fez uma campanha divulgando o número da conta bancária da família para que pessoas fizessem doações.

A mensagem saiu da TV e foi para o e-mail das pessoas, com o número da conta da família correta. Mas em algum momento algum espírito de porco resolveu colocar a mensagem que dizia que apenas um repasse de mensagem ajudaria. Isso é mentira.

Na internet, não é possível verificar quando repasses de mensagem foram feitas… até é possível, mas não é prático nem interessante. Como essa mensagem está dentro do Facebook temos a impressão de que essa “grande corporação” irá pagar os pais da pobre coitadinha.

Mas tem um problema grave aqui nessa história, a menina queimada que se chama Aleksandra Kuczmów e é filha do casal  Anny e Piotra Kuczmów, na época do acidente, ela tinha 14 meses de idade e as queimaduras não só queimaram o rosto como também causaram, devido à fumaça tóxica, lesões no cérebro da garotinha.

Apenas um detalhe, tudo isso ocorreu em 2005.

A garotinha queimada nos dias de hoje

Seis anos depois a tragédia Aleksandra fez dezenas de operações tanto estéticas como corretivas, e vai passar por algumas ainda até completar a idade adulta. Ainda não esta completamente curada, sequelas ficaram, mas ela ja esta com a ajuda que precisa, mensagens de internet não vão ajuda-la mais.

Ao que encontrei na internet, ela vai precisar de uma cirurgia para reconstrução de uma orelha, reconstrução dos lábios e deve tomar cuidado pois sua cabeça ficou abadala ao ponto de ter sérios problemas com uma pancada na cabeça.

Como você pode ver na foto, a aparência dela é de uma pessoa recuperada de queimaduras de terceiro grau. infelizmente a ciência não avançou tanto no ponto de melhorar mais essas cicatrizes.

Repassar “não custa nada”?

Na verdade custa sim, quando você manda uma mensagem como essa, que é inutil, está tomando o lugar de outra que poderia ser útil. Como esse tipo de mensagem tem um grande apelo emocional diversas pessoas repassam-na sem pensar em nada, apenas com a “boa intenção”. Acontece que uma rede de pessoas pode chegar facilmente à bilhões de mensagens repassadas o que vai fazer os servidores do Facebook gastarem mais energia para mandar mais mensagens, para manter os dados armazenados, mais recursos naturais, mais destruição no planeta e etc.

Aqui no Brasil temos a politica de jogar o papel de bala ou a latinha na rua e dizer “mas é só um papelzinho”, mas o que ninguém pensa é que não é apenas “um papelzinho” e sim quase 200.000.000 (Quantidade arredondada de habitantes no Brasil) de papeizinhos nas ruas todos os dias.

Ou seja: Custa sim, não repasse esse tipo de coisa.

Ah, e mais um detalhe. Antes de você me chamar de Sem coração, idiota, imbecil, incrédulo, “Ateu do caralho” (sim, recebi esses comentários no Facebook) pensem em você com o seguinte reflexo “Mandar essas mensagens realmente tornam a internet um lugar mais lento de se navegar”

Até mais

http://www.facebook.com/rafsonrafael

14 Comentários

Arquivado em Boato